Artigos

As Leis dos desdobramentos das Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades

Primeira Lei – Lei da Formação e Dissociação das Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades

Essa Lei é dividida em duas partes:

a) Lei da Formação e Dissociação das Personalidades Múltiplas Sucessivas vividas em outras existências.

b) Lei da Dissociação da Personalidade (atual) Física (ego ou consciência) em Subpersonalidades.

Enunciado: Ao reencarnar para nova experiência evolutiva, o espírito necessita formar, além de um novo corpo físico, uma nova personalidade. Essa nova personalidade sobreviverá à morte do corpo físico e, pela sua consistência e hábitos adquiridos durante a existência carnal, desenvolverá um certo grau de individualismo e poderá demorar-se nesta condição por tempo indeterminado após a morte física, influenciando futuras personalidades até que compreenda sua situação diante do seu próprio agregado espiritual com o qual deve cooperar. Depois de tomar consciência total de si mesma, “despersonalizando-se” totalmente, é que aceitará integrar-se à Individualidade Eterna e acoplar-se por completo.

As personalidades sucessivas, por constituírem-se ou possuírem uma espécie de “ego”, também podem se desdobrar em subpersonalidades com conteúdos e comportamentos específicos e distintos.

b) Lei da Dissociação da Personalidade (atual) Física (ego) em Subpersonalidades.

Enunciado: Toda a vez que a Personalidade Física conflitar-se, frustrar-se, viciar-se ou entrar em desarmonia, reprimir o conflito, a frustração, o vício ou a desarmonia sem solucioná-los adequadamente, poderá reagir negativamente causando o desdobramento de si mesma, em forma de subpersonalidades, de periculosidade e sofisticação variada, podendo causar a desestabilização da saúde por gerar distúrbios e reações patológicas altamente lesivas e prejudiciais ao campo psíquico, psicológico, comportamental e físico.

Segunda Lei das Personalidades Múltiplas Sucessivas e Subpersonalidades
Lei da reintegração das Personalidades Múltiplas Sucessivas e Subpersonalidades.

Enunciado: As Personalidades Múltiplas Sucessivas e Subpersonalidades dissociadas ou associadas desarmonicamente devem, após conscientizadas e tratadas, ser reintegradas ou acopladas ao seu próprio agregado, com o qual devem cooperar, despersonalizando-se totalmente e integrando-se à Individualidade Eterna.

Terceira Lei das Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades

Lei das Propriedades do Elementos do “Agregado Humano”.
(Esta Lei deve ser a última deste ciclo de conhecimento, é extremamente complexa e ampla. Traz grandes revelações. E vai transcorrer muito tempo até que ela seja totalmente compreendida e aproveitada em toda a sua potencialidade.)

Enunciado: O espírito enquanto na carne, manifestando uma nova personalidade, pode arrojar de si mesmo não só personalidades antigas reativadas, como também subpersonalidades desdobradas da atual consciência ou personalidade física (ego).
Estes elementos, “personalidades múltiplas” e “subpersonalidades”, têm um grau elevado de livre-arbítrio, capacidade de ação e interação com o meio físico, anímico, psicológico e espiritual onde atuem, com possibilidade de interagir com os habitantes de qualquer um desses meios, podendo causar-lhes dificuldades ou auxiliar, conforme a intenção que tenham ou a natureza da força mental que as arrojou. Da mesma forma, em sentido inverso, Personalidades Múltiplas Sucessivas ou Subpersonalidades desequilibradas, próprias ou de outros indivíduos, podem estabelecer sintonias ou simbioses e permanecer conectadas a nós, gerando desarmonias e perturbações de diversas ordens (inconsciente coletivo).
Utilidade: O conhecimento dessa Lei faculta-nos a possibilidade de descoberta, despertar e desenvolvimento de inúmeras potencialidades ainda adormecidas no homem atual e a identificação e tratamento terapêutico de, praticamente, todas as desarmonias e distúrbios relacionados com a reencarnação, formação dos corpos, comportamento humano e doenças de origem anímica.
O Atendimento
O atendimento pela técnica do Desdobramento Múltiplo é realizado através do exercício da mediunidade e do desdobramento anímico dentro de uma casa espírita ou espiritualista, e não deve ser remunerado. Normalmente, o interessado inscreve-se para o atendimento e deverá seguir as instruções de cada grupo ou casa socorrista. Participam e colaboram nesse atendimento um grupo de pessoas treinadas nesse tipo de trabalho, que farão o desdobramento perispiritual do paciente ou a verificação se há desdobramento desarmônico e dissociação dos elementos da consciência, verificando e corrigindo as possíveis dificuldades existentes, como também verificando a possibilidade da existência das chamadas “presenças” ou “obsessores”, interessados em prejudicar a pessoa.
Depois disso, desenvolve-se o tratamento e são dadas as orientações ao atendido.
“Ninguém pode esperar ser compreendido até que os outros apreendam a linguagem que ele fala.” Fernando Pessoa (1888 – 1935)
3- (“O Espírito na Arte e na Ciência”, “Tipos Psicológicos” e “Aion, Estudos sobre o simbolismo do si mesmo – Vozes, C.G Jung)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *